Revista o electricista

um mix energético com mais energia solar no horizonte 2030

Um mix energético com mais energia solar no horizonte 2030

O nosso país conta com cerca de 19 GW de capacidade eletroprodutora renovável, com a potência solar já corresponde a mais de 4 GW. Ainda na curva ascendente, com metas ambiciosas a atingir até 2030, quais são as perspetivas no horizonte para a integração massiva do fotovoltaico que se avizinha?

Um dos países europeus mais soalheiros, cuja capital recebe uma média de quase 3 mil horas de sol por ano, Portugal foi o 10.º país com maior capacidade fotovoltaica instalada per capita da Europa em 2022 [1]. No ano seguinte, Portugal conseguiu, pela primeira vez, que o seu crescimento fotovoltaico se situasse na ordem do GW (Figura 1), totalizando 3,89 GW, em dezembro de 2023 [2].

Capacidade fotovoltaica total instalada em Portugal
Figura 1. Capacidade fotovoltaica total instalada em Portugal. Fonte: Estatísticas rápidas
DGEG.

A nível mundial, o fotovoltaico entrou na Era do Terawatt apenas no final de 2022 [3], o que torna evidente que o seu potencial, apesar de vasto, não é simples de concretizar. Deste modo, e apesar dos 4,2GW (a fevereiro de 2024) constituírem um marco no contexto energético português, este valor representa apenas cerca de 1% daquilo que são as ambições plasmadas na Estratégia da União Europeia (EU) para a Energia Solar, um dos instrumentos do Plano REPowerEU, que pretende diminuir a dependência de recursos fósseis russos: em 2025, alcançar os 320 GWCA e, em 2030, atingir os 600GWCA 1 de capacidade fotovoltaica.

Para tal, a Estratégia Solar da EU foi desenvolvida em 4 eixos principais, sendo eles:

  • a aceleração e massificação do fotovoltaico instalado nas coberturas dos edifícios;
  • a simplificação e redução do tempo de licenciamento dos projetos;
  • a capacitação e requalificação de mão-de-obra;
  • uma maior resiliência da cadeia de fornecimento e inovação.

Metas para o fotovoltaico 2030 em Portugal

Portugal, embalado pelo seu relativamente recente boom solar, delineou metas ambiciosas para a expansão da sua capacidade fotovoltaica.

Do recém-revisto Plano Nacional de Energia e Clima 2030 (PNEC2030), realça-se um total de 8,4GW de fotovoltaico a alcançar até 2025, dos quais 2,3GW corresponde ao descentralizado, e uns massivos 20,4GW até 2030, onde o último sobe para 5,5GW.

Sara Freitas
APREN

Para ler o artigo completo faça a subscrição da revista e obtenha gratuitamente o link de download da revista “o electricista” nº 87. Pode também solicitar apenas este artigo através do emaila.pereira@cie-comunicacao.pt

Outros artigos relacionados

Translate »