Revista o electricista

utilizar geradores em paralelo

porquê utilizar geradores em paralelo?

O uso de geradores em paralelo é bastante comum em ocasiões em que é necessário aumentar a
potência total do sistema, torná-lo mais fiável e, também, reduzir os custos associados.

Colocar grupos eletrogéneos a funcionar em paralelo significa conectar 2 ou mais unidades (ou uma unidade e a rede elétrica) para que possam fornecer energia em conjunto e garantir, assim, maior potência, adaptabilidade a variações de carga, maior fiabilidade e até mesmo um consumo mais eficiente.

Todas as aplicações são diferentes e requerem caraterísticas e disponibilidades energéticas diversas. Muitas vezes, poderá necessitar de um fornecimento de energia específico para um número certo de operações e equipamentos. Porém, muitos são os contextos em que as necessidades energéticas são variáveis, requerendo sistemas de suporte capazes de se adaptar aos diferentes
níveis de consumo que podem ocorrer numa mesma instalação em diversos momentos e fases do seu funcionamento.

Assim, torna-se difícil encontrar um gerador que corresponda exatamente às necessidades do seu projeto e contexto. E, nesses casos, utilizar geradores em paralelo pode ser a solução ideal, uma vez que, desta forma, o fornecimento energético pode adaptar-se, tanto a necessidades mais exigentes, como a momentos de menor demanda.

A forma mais fácil de criar um sistema de funcionamento paralelo é utilizar geradores que sejam iguais ou que, pelo menos, tenham o mesmo alternador e potência de saída. Outra maneira simples é conectar dois ou mais grupos eletrogéneos de saída variável.

Com o auxílio de controladores (e outros sistemas de controlo) que façam a gestão automática das operações de cada gerador elétrico e da distribuição das cargas, entre si, é possível uma operação sem problemas e harmoniosa de cada grupo e da totalidade do sistema.

As vantagens de utilizar geradores em paralelo:

Aumento da fiabilidade

Ter 2 ou mais geradores a operar em simultâneo proporciona maior fiabilidade, dado que, no caso de uma unidade falhar, é possível garantir que a carga essencial da instalação é alimentada pela(s) outra(s) unidade(s) do sistema.

Grupel

Para ler o artigo completo faça a subscrição da revista e obtenha gratuitamente o link de download da revista “o electricista” nº79. Pode também solicitar apenas este artigo através do email: [email protected]

Outros artigos relacionados

Translate »