Revista o electricista

manutenção de servomotores / servo-controladores

Manutenção de servomotores /servo-controladores

No panorama industrial atual, os fabricantes, nas mais diversas áreas, são colocados à prova a cada hora. A produtividade, a adaptação e o tempo de resposta são critérios fundamentais que permitem responder à competitividade imposta pelo fenómeno da globalização.

Imprescindível, é o termo comum a todas as empresas quando o assunto é a manutenção de equipamentos. A maioria destas empresas estão dotadas de massa humana técnica em que o foco é a manutenção preditiva. Nos casos em que a avaria não pode ser evitada, este corpo técnico tem que estar preparado para dar uma resposta musculada. Neste artigo iremos abordar tópicos de manutenção relacionados com servomotores e respetivos controladores.

A aplicação de servomotores na indústria tem vindo a crescer imenso, sendo esta tendência alavancada por fatores como: elevado dinamismo, precisão no controlo da velocidade/posição/binário, geometria compacta, elevada gama de velocidades e grande densidade de potência. Para tirar partido de todas estas vantagens é necessário que o equipamento se encontre em ótimas condições de funcionamento e que seja mantido sob controlo apertado. Alterações no ruído de funcionamento, entrada em falha de um eixo ou desvios na qualidade de uma determinada tarefa devem fazer soar os alarmes.

Manutenção em servomotores

A manutenção destes equipamentos deve ser feita por pessoas qualificadas para o efeito, cumprindo, estas, todas as verificações de segurança exigíveis. Caso um servomotor se encontre em funcionamento, a análise deve ser feita sem que haja contacto direto, pois, os movimentos bruscos e a temperatura de funcionamento elevada podem causar ferimentos graves.

Os servomotores permitem, de forma bastante acessível, fazer a inspeção dos enrolamentos do estator. Podem ser feitas medições aos valores da resistência e indutância dos enrolamentos para comparação com os valores de referência disponibilizados pelo fabricante. Nos casos em que se verifique um desvio considerável nestes valores, o intervalo de medição deve ser reduzido e devem ser contactados os fornecedores para apoiar no diagnóstico. Paralelamente, o utilizador deve verificar se não foram impostas mudanças ao funcionamento do equipamento que possam justificar estas alterações.

Mário Silva
Departamento de Engenharia
SEW-EURODRIVE Portugal

Para ler o artigo completo faça a subscrição da revista e obtenha gratuitamente o link de download da revista “o electricista” nº 84. Pode também solicitar apenas este artigo através do email: a.pereira@cie-comunicacao.pt

Outros artigos relacionados

Translate »