Revista o electricista

Domótica na climatização

Domótica na climatização

A climatização desempenha atualmente um papel fundamental no conforto e na eficiência energética de edifícios residenciais, comerciais e industriais.

Com o avanço da tecnologia, a domótica tem emergido como uma solução revolucionária para otimizar a gestão do ambiente interno com foco na eficiência energética e na sustentabilidade.

Neste artigo, exploraremos como a integração da domótica na climatização está a transformar como controlamos a temperatura, a qualidade do ar e o consumo de energia nos edifícios, com impacto benéfico significativo tanto ao nível do conforto como ao nível da sustentabilidade ambiental.

Ora não podemos falar em eficiência energética na climatização sem referir os sistemas KNX. O standard mundial KNX oferece não apenas os requisitos técnicos para a integração e comunicação das diferentes aplicações e produtos, como já demonstrou, em vários estudos, que ao nível da eficiência energética, podem ser alcançadas economias na ordem dos 50% a 60% através do controlo individual da sala e do controlo de ventilação de um determinado espaço.

Além do controlo clássico de iluminação e proteção solar, as aplicações de aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC), em particular, constituem uma parte essencial da automação moderna de ambientes e edifícios. Como standard mundial para tecnologia de sistemas residenciais e prediais, o KNX também integra outras aplicações.

O KNX vai gerir os sistemas de AVAC, ou seja, de climatização, e para gerir estes sistemas de climatização precisamos de ter dados. Dados indicadores que nos permitam fazer essa gestão. Vejamos o seguinte exemplo, temos um ar-condicionado numa sala com controlo aberto e estabelecemos esse ar-condicionado para 25 graus fixos. Esta temperatura não altera mediante a temperatura exterior, ou seja, o consumo é sempre o mesmo não havendo aqui qualquer eficiência. Por outro lado, é possível ter um controlo eficiente e fazer uma boa gestão de energia, recebendo feedback (dados), informação d a temperatura exterior para gerir a temperatura interior. O primeiro exemplo dado é de um controlo aberto, não existem dados, logo não existe forma de gerir o sistema tornando-se este ineficiente do ponto de vista de consumo. O segundo exemplo é de um sistema de controlo fechado, ou seja, um sistema que emite continuamente dados da temperatura exterior que permitem automaticamente ajustar a temperatura com vista a um maior conforto e eficiência energética.

Alberto Rufino
Tutor KNX
Coordenador da área de Formação de Energias Sustentáveis na ATEC

Para ler o artigo completo faça a subscrição da revista e obtenha gratuitamente o link de download da revista “o electricista” nº 85. Pode também solicitar apenas este artigo através do emaila.pereira@cie-comunicacao.pt

Outros artigos relacionados

Translate »