Baterias de iões de lítio

Baterias de iões de lítio

A bateria determina essencialmente a autonomia e o tempo de carregamento para veículos elétricos…

A bateria determina essencialmente a autonomia e o tempo de carregamento para veículos elétricos e híbridos. A potência máxima deve ser extraída da bateria enquanto garante a segurança funcional. No entanto, as baterias de iões de lítio são sensíveis, especialmente no que toca a uma fuga térmica. O objetivo deste artigo é mostrar as ações que podem ser realizadas para evitar a fuga térmica e também proteger a bateria de danos.

Os veículos elétricos estão constantemente a receber críticas negativas nos jornais devido aos problemas de bateria. Quando um condutor alemão ficou queimado após sofrer um acidente num Tesla, na primavera passada, os bombeiros locais usaram a expressão “fuga térmica” para descrever o que poderia ter acelerado consideravelmente o incêndio. Na mesma altura, após outro acidente em Silicom Valley, os bombeiros locais relataram que a bateria do Tesla envolvido incendiou várias vezes, vários dias após o acidente.

Como a maioria dos fabricantes de veículos elétricos ou híbridos, a Tesla utiliza baterias cilíndricas de iões de lítio. Em comparação com outros dispositivos de armazenamento de energia, têm uma densidade de energia e tensão significativamente maior, mas são menores em tamanho. Além disso podem suportar mais ciclos de carregamento e, dessa forma, ter uma vida útil mais longa.

Andreas Mangler, Diretor de comunicações e marketing estratégico
Roland Hofmann, Gestor de vendas de produtos de gestão térmica
RUTRONIK Elektronische Bauelemente GmbH

Para ler o artigo completo faça o download gratuito da revista “o electricista” nº66. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este artigo através do email: a.pereira@cie-comunicacao.pt

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

    Outros artigos relacionados

    Translate »